07 / 12 / 2018 - 12h00
Atlético-MG tenta manutenção, mas vê Galdezani distante

Sem dinheiro para pagar a multa de Matheus Galdezani, avaliada em US$ 1 milhão (R$ 3,89 milhões), o Atlético-MG tenta negociar a liberação em definitivo do meio-campista com o Coritiba. No entanto, como o clube do Couto Pereira vive grave crise financeira e necessita do montante à vista, o mais provável é que o volante de 26 anos se mude para o futebol árabe em 2019.

O diretor de futebol Marques se prepara para uma reunião com a cúpula do Coxa a fim de fazer uma oferta pela permanência do meio-campista. Os mineiros não têm condições de pagar o valor integral da multa rescisória à vista, conforme estabelecido no atual contrato. O clube tenta, portanto, a liberação de outra forma. Uma compensação financeira aliada ao empréstimo de um atleta é uma alternativa preparada pelo ex-jogador atleticano.

O problema é que o Coritiba precisa faturar com a saída de Galdezani para amortizar dívidas passadas. Uma delas é com o Mirassol-SP, ex-clube do volante. Há um débito avaliado em R$ 3 milhões pela compra do jogador, em 2017.

Diante da necessidade de fazer dinheiro com Galdezani, a ideia do clube paranaense é vendê-lo por um valor à vista. Há clubes interessados em contar com ele no futebol árabe.

Eduardo Maluf, empresário do atleta, tem boa relação com Turki bin Abdulmohsen Al-Sheikh, que é o presidente da Autoridade Esportiva Geral e do Comitê Olímpico da Arábia Saudita. As contratações de jogadores no país são feitas por meio do governo local. Desta forma, ele já conversa com o amigo árabe e arquiteta a transferência do volante em definitivo.

O Coritiba já foi informado que poderá receber uma proposta do Oriente Médio nos próximos dias. O clube sinaliza positivamente com uma liberação para o local, desde que haja pagamento à vista.

Matheus Galdezani tem contrato até 31 de dezembro de 2020 com os paranaenses. O acordo estabelece aumento de salário do meio-campista para R$ 180 mil mensais em 2019. Em seu último ano de compromisso, ele teria vencimento de R$ 200 mil.


FONTE : UOL
   


Publicidade