06 / 12 / 2018 - 12h07
Atlético-MG estuda rescisão com jogadores fora dos planos

O Atlético-MG estuda a possibilidade de rescindir com jogadores que não estão nos planos para 2019. A ideia foi levada à presidência na última semana e, hoje, é avaliada pelo mandatário Sérgio Sette Câmara e pelo departamento financeiro. Eles tentam viabilizar quebras contratuais de uma forma menos onerosa.

A análise é feita pelos especialistas em legislação trabalhista e da área financeira. A ideia é reduzir custos salariais e evitar que o clube fique preso a um jogador que não terá oportunidades com Levir Culpi e que não será usado como moeda de troca no mercado da bola.

A alternativa faz parte da nova política adotada pela diretoria atleticana. Sette Câmara busca a opção mais barata para se desfazer dos jogadores que não agradaram à comissão técnica em 2018.

Entre os nomes que podem ter os contratos rescindidos estão Denílson, Leandrinho, Martín Rea e Nathan.

O primeiro tem compromisso com o clube até junho de 2023. Contratado por 300 mil euros (R$ 1,3 milhão na cotação atual), o atacante tem vencimentos que se aproximam de R$ 200 mil. O cálculo feito pela diretoria é simples. O pacote da manutenção de Denílson na Cidade do Galo supera os R$ 11 milhões. O clube tentará um acordo por um valor inferior a fim de reduzir os gastos com o jogador.

As situações de Martín Rea, Nathan e Leandrinho são um pouco mais complicadas. Como não pertence ao Atlético, o trio tem o futuro nas mãos de Danubio (URU), Chelsea (ING) e Napoli (ITA), respectivamente. A primeira ideia da cúpula é devolvê-los sem custos. Entretanto, esta é uma alternativa quase certeira apenas no caso do jovem zagueiro uruguaio. Ele era utilizado pelo ex-clube com regularidade antes de se transferir para a Cidade do Galo.

Nathan não está nos planos do Chelsea para 2019, assim como Leandrinho não interessa ao Napoli. Por isso, será necessário encontrar interessados na dupla, que não agradou ao técnico Levir Culpi.


FONTE : UOL
   


Publicidade