07 / 08 / 2018 - 12h11
Corinthians diz que camisa tem R$ 22 mi em patrocínio e quer obras na Arena

Em vídeo divulgado pela TV Corinthians, o presidente Andrés Sanchez e o diretor de marketing Luís Paulo Rosenberg responderam perguntas de torcedores sobre temas do momento. Entre eles, a valorização da camisa do clube, que não possui ainda um patrocínio máster, o Fiel Torcedor, programa de relacionamento com os fãs, e também a Arena Corinthians. 

De acordo com Rosenberg, com o patrocínio celebrado com a Konami para o PES 2019, o valor da camisa atingiu um número aceitável, ainda a espera pelo parceiro principal. "Sempre chamamos de máster o conjunto representado pelo peito e pelas costas. Estamos com R$ 22 milhões vendidos. Uma grande camisa hoje em dia é vendida por R$ 38 milhões. O desempenho do corinthians continua sendo dos melhores", citou.

Sanchez complementou Rosenberg: "as verbas publicitárias são sempre feitas em setembro e outubro. Existe a dificuldade de fechar um patrocínio no meio do ano", disse o presidente. 

O assunto recorrente de naming rights foi de novo abordado, e Luís Paulo se mostrou esperançoso, mesmo após alguns anos sem sucesso nesse tema do estádio. "Temos 6 interessados em construir um conjunto. A empresa assume um compromisso por 20 anos. Esse entrosamento e integração das duas marcas precisa ser muito bem feita. Temos negociações internacionais e outras no Brasil. Espero avançar nisso o mais rápido possível", declarou. 

Os dirigentes ainda falaram sobre a Arena Corinthians no que diz respeito a obras inacabadas nos setores norte e sul desde a origem do estádio e também falaram sobre conversas com a Caixa para um novo formato de pagamento. 

"Buscamos recursos para isso [as obras]", disse Rosenberg. "Nossa prioridade tem sido pagar as prestações e temos feito com sucesso. No segundo semestre, prevemos uma melhoria de arrecadação e começamos do Norte para o Sul. Tem esse estrangulamento na saída da garagem, do estacionamento., Esperamos estar com as obras avançadas".

Sanchez, por sua vez, falou sobre pagamentos. "A renegociação com a Caixa está bem adiantada e talvez a gente tenha uma novidade para vocês nas próximas semanas. Depois, vamos entrar em uma negociação com a Odebrecht sobre isso que falta acabar e algumas outras questões". 


FONTE : UOL
   


Publicidade