Buffon é apresentado no PSG: "Quero provar que ainda sou um grande goleiro"
 09 / 07 / 2018 - 12h19
Buffon é apresentado no PSG: "Quero provar que ainda sou um grande goleiro"

Após fazer seu primeiro treinamento com a camisa do PSG, o goleiro Gianluigi Buffon foi apresentado oficialmente, nesta segunda-feira, no Parque dos Príncipes. Ao lado do presidente do clube Nasser Al-Khelaifi, o italiano falou sobre o novo desafio de vestir a camisa do clube francês, as ambições que tem neste novo desafio, o porquê da escolha do PSG e o que ainda projeta para a sequência de sua carreira.

"Cheguei em Paris com o entusiasmo de uma criança. Nós temos uma energia, um novo entusiasmo. Todo mundo quer ter um lugar importante na equipe. Eu farei o meu melhor para fazer o nosso melhor. Eu quero provar que ainda sou um grande goleiro", disse o goleiro, que conquistou a Copa do Mundo de 2006.

Esta é a primeira vez que, em mais de 20 anos de carreira, que o goleiro atua por um clube fora da Itália. Buffon falou sobre essa experiência nova, como se comunicar em outra língua, o ambiente que circunda o clube francês e os novos desafios.

"Eu senti que ainda tinha algo para dar dentro de mim. Esta nova aventura pode me fazer progredir como homem e jogador. Eu sempre procurei desafios. Hoje tive meu primeiro treinamento em Paris. Foi bom se comunicar e ouvir um novo idioma. Estes são momentos muito bonitos para viver neste novo ambiente", afirmou.

O PSG contratou nos últimos grandes jogadores por cifras milionárias. No atual time, Neymar, Cavani, Di Maria, Thiago Silva e Draxler são algumas das estrelas. Todas essas contratações não são à toa, o clube francês tem um projeto ambicioso de se estabelecer como um dos maiores clubes da Europa. O foco principal desse projeto é a conquista da Champions League, que bateu na trave nas últimas temporadas. A competição também é um tabu na carreira do goleiro, que já conquistou diversos títulos, mas nunca a Liga dos Campeões

"Eu acho que o PSG é o clube que eu mais tenho seguido nos últimos anos. Eu estava curioso para ver o que ele daria. Leva tempo para concluir essas grandes ambições. A Champions League não é uma obsessão. Haverá uma ambição de resultados", analisou.

Por fim, ainda deu tempo para o goleiro dar um palpite sobre a Copa do Mundo. A Itália não se classificou para a competição pela primeira vez em toda a sua história. O goleiro já participou de cinco Copas do Mundo (1998, 2002, 2006, 2010 e 2014). Experiente, o goleiro elogiou o técnico francês e acredita que os Blues vão para a final da competição.

"A França tem um excelente treinador e acho que vai para a final da Copa do Mundo", declarou.


FONTE : UOL