29 / 06 / 2020 - 11h10
Homem acusa polícia de Londres de racismo após ele e o filho serem detidos

Um homem acusou a polícia de Londres de racismo depois que ele e seu filho de 13 anos foram presos de forma "agressiva" no norte da capital inglesa.

Andrew Boateng e seu filho Huugo estavam andando de bicicleta em um passeio de caridade em Tottenham quando, segundo Andrew, um policial agarrou o adolescente, gritou com ele e o ameaçou com uma arma de choque.

De acordo com o pai, ele e o filho foram algemados, e Huugo sofreu arranhões no rosto, além de machucar as pernas em arbustos espinhosos ao se desvencilhar da situação em relato postado no Instagram.

De acordo com o jornal britânico The Independent, Boateng foi detido e liberado depois de um esfaqueamento ocorrer na região. Posteriormente, oficiais visitaram a família para discutir a prisão. Chefe da unidade de comando da área, Treena Fleming disse estar "interessada em maximizar qualquer aprendizado resultante disso".

"O exemplo flagrante de humilhação racista institucional a que minha criança e eu fomos submetidos ontem à noite em público, enquanto participávamos de um desafio de caridade em bicicleta era algo que eu pensei (ingenuamente) que meus filhos não teriam que experimentar de maneira tão extrema e como cidadãos inocentes cumpridores da lei", disse Boateng, que trabalha na City University, no Instagram.

Segundo ele, alguns dos policiais pareciam não estar vestindo uniformes completos, estavam "zangados e agressivos" e Huugo "entrou em pânico" ao ser perseguido com um taser.

Um porta-voz da Polícia Metropolitana disse ao The Independent que os policiais estavam procurando por um suspeito em um caso em que um homem de 21 anos foi esfaqueado e levado ao hospital. Após a vítima ter descrito os suspeitos, "um homem de 43 anos foi detido para fins de pesquisa. Um homem de 13 anos foi preso por suspeita de envolvimento com a facada. Foi estabelecido que eles não estavam envolvidos".


FONTE : UOL